ESQUECEU SUA SENHA?

*

Conheça

Conheça

nossos planos e preços

Venha nos conhecer, não é preciso agendar. Teremos prazer em recebê-lo.

Nossos Níveis Educacionais

Cuidado desde berço até a alfabetização. Conte com profissionais dedicados à desenvolver as habilidades individuais do seu filho e promover a socialização dele em um ambiente desafiador e cheio de magia...

LEIA +

Berçário

Berçário

Nossas premissas básicas: confiança, transparência e experiência transmitida aos pais.

Infantil

Infantil

Buscamos o desenvolvimento da criatividade e aprimoramento da linguagem, respeitando os limites de cada aluno.

Fundamental I

Fundamental I

Nessa fase, estamos focados em tornar o seu filho um cidadão e prepará-lo para os desafios que existem fora da escola.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Veja +
  • Ensino Fundamental: 3o, 4o e 5o ano - Maurício de Souza Produções
    27 Fevereiro 2019 por Mundo Mágico, em Comunicados2
    Ensino Fundamental: 3o, 4o e 5o ano - Maurício de Souza Produções
    VAMOS NOS DIVERTIR! Rua Werner Von Siemens 111 Lapa de Baixo- SP DIA: 03/04 quarta-feira SAÍDA DA...
    Leia mais…
  • Jardim I e II - Disney On Ice
    27 Fevereiro 2019 por Mundo Mágico, em Comunicados2
    Jardim I e II - Disney On Ice
    VAMOS NOS DIVERTIR! Espetáculo Disney On Ice - Ginásio do Ibirapuera DIA: 30/05 (quinta-feira)...
    Leia mais…
  • Dia Nacional da Língua Portuguesa
    05 Novembro 2018 por Mundo Mágico, em Comunicados2
    Dia Nacional da Língua Portuguesa
    Dia 27/10/2018, um dia para ficar para sempre em nossa memória. Em Agosto iniciamos o projeto....
    Leia mais…

E agora? Meu filho está doente demais para ir à escola? PARTE I

 

Ninguém gosta de ver um filho doente, não importa a idade, criança doente é sempre um momento de muita tensão para os pais. Mas afinal, quais sintomas exigem preocupação em relação à ida do meu filho à escola?

 

Em tese, seu filho não deve ser levado para a aula, caso ele esteja com alguma doença contagiosa e que consequentemente, coloque em risco a saúde das demais crianças. Porém, nem sempre é possível diagnosticar a criança ou saber com certeza o que ela tem, sem antes consultar um médico.

 

Por isso, seguem algumas sugestões de quando não mandar seu filho para a escola:

 

 

- Em caso de febre: a febre por si só, já caracteriza algum processo infeccioso que exige atenção dos pais. Por isso não é recomendado que a criança saia de casa;

 

 

- Quadros respiratórios: por vezes a criança apresenta coriza e espirro (o que naturalmente é considerado um resfriado comum e quando não há apresentação de um quadro de febre, não há necessidade de grande preocupação, pode mandar para a escola e solicite observação das cuidadoras, caso haja piora no quadro, você será informado). Porém, se a criança estiver com febre, já não dá mais para tratar como um resfriado simples, e aí é preciso cuidado ao diagnosticar e medicar a criança. Sugerimos que consulte sempre um médico.

Em caso extremo, como diagnostico de coqueluche, por exemplo, é preciso que a criança permaneça em casa no mínimo cinco dias depois de ter iniciado o tratamento com antibióticos;

 

 

- Diarreia e vômito: sintomas que podem aparecer em consequência de uma virose estomacal e seu filho precisa ficar em casa até dois dias depois do quadro já ter sido normalizado;

 

 

- Conjuntivite e secreção amarelada nos olhos: significa que seu filho não pode ir à escola, nem ter contato com outras crianças. Perigo alto de contágio;

 

 

- Erupções de pele: na dúvida do que elas realmente significam, consulte um médico e peça a ele uma instrução se é, ou não, contagioso. Se o médico liberar a criança para ir à escola, o ideal é que isso seja feito por escrito, para que professoras e/ou cuidadoras estejam cientes do problema;

 

 

- Manchas na pele, vermelhidão ou bolinhas pelo corpo: se estiver acompanhada de febre, podem ser sinal de catapora, escarlatina, roséola ou até mesmo sarampo. Não existe possibilidade de um diagnóstico sem consulta a um médico, por isso, na dúvida, leve seu filho primeiro ao médico e não à escola;

 

 

No próximo post, iremos pontuar algumas medidas para que a criança possa retornar o mais rápido possível à rotina escolar. Até a próxima!

 

Acesse: 

E agora? Meu filho está doente de mais para ir à escola? PARTE II

 

A magia da infância ultrapassando os limites do saber... 
Topo